Notícias

Dados Caged: Tocantins está entre os cinco Estados brasileiros que mais geram emprego

01/10/2020 - Nayna Peres/Governo do Estado

Construção civil foi o setor que mais criou postos de trabalho, segundo dados do CAGED Construção civil foi o setor que mais criou postos de trabalho, segundo dados do CAGED - Flávio Cavalera / Governo do Tocantins
Secretário Tom Lyra fala sobre os dados positivos do Tocantins Secretário Tom Lyra fala sobre os dados positivos do Tocantins - Flávio Cavalera / Governo do Tocantins
Painel de Informações CAGED Painel de Informações CAGED - Ascom/Sics
Dados CAGED Dados CAGED - Ascom/Sics

O Tocantins está entre os cinco Estados brasileiros que mais criaram empregos na variação relativa de geração de empregos formais, no acumulado do ano de janeiro a agosto de 2020, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) que foram divulgados ontem, 30, pelo Ministério da Economia.

Os dados são referentes ao mês de agosto de 2020, e apontam que pelo quarto mês consecultivo, ou seja, desde maio de 2020, o número de empregos vem crescendo. No acumulado do ano, considerando o período de janeiro a agosto, a variação relativa do saldo de empregos no Tocantins foi de 1,41%, o quinto melhor desempenho do país, sendo superado apenas pelos Estados do Acre 3,11%, Mato Grosso 1,80%, Maranhão 1,74% e Pará 1,67%.

Nesse mesmo período no Tocantins foram registradas 41.364  admissões, contra 38.691 desligamentos, deixando um saldo positivo de 2.673 novos postos de trabalho no mercado formal. O mês de agosto, foi o melhor mês do ano, para as contratações, deixando saldo de 2.040. O saldo é a difereça entre o número de admissões subtraindo as demissões em um determinado período.

Assim como nos outros meses do ano, a construção civil liderou a geração de empregos formais. No mês de agosto o setor contratou 1.284 trabalhadores e demitiu 609 deixando um saldo positivo de 675 novos postos de trabalho. Ao longo do ano as empresas do ramo registraram um acumulado de 11.779 postos de trabalho, entre os meses de janeiro a agosto, com 6,08% de variação relativa.

A melhoria também chegou aos setores de comércio e serviços, que vinham sendo penalizados com o desemprego, no período mais crítico da pandemia, no período de março a maio, já entre os meses de junho e agosto iniciaram uma reação. O setor de serviços contratou 1.925 trabalhadores e desligou 1.304, contribuindo com 621 novos postos e o comércio admitu 1.730 trabalhadores e desligou 1.117 contribuindo com 613 novos postos de trabalho.

Comparando com os meses anteriores, o espectro de faixa etária foi o mais amplo e melhor distribuído, até agora, atingindo pessoas com idades entre 18 a 39 anos. Por outro lado, quando consideramos a geração de empregos por grau de instrução, houve uma forte concentração nas contratações de trabalhadores de nível médio completo, foram 1.412 dos 2.040. Na distribuição por sexo, foram 1.552 homens e 488 mulheres.

Para o secretário de Indústria, Comércio e Serviços (Sics), Tom Lyra, os números positivos refletem as iniciativas que tem sido tomadas pelo Governador Mauro Carlesse, para a retomada da economia tocantinense. “Muito tem sido feito para que o Estado retome sua trajetória ascendente de crescimento econômico, o saldo positivo desses dados são a prova de que as medidas tomadas pelo governo tem auxiliado nessa retomada e que estamos no caminho certo”, concluiu.

EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL EM MUNICÍPIOS COM MAIS DE 30.000 HABITANTES

AGOSTO / 2020

ESTADO: TOCANTINS

MUNICÍPIO

TOTAL ADMIS.

TOTAL DESLIG.

SALDO

ESTOQUE

ARAGUAINA

1.179

653

526

29.997

ARAGUATINS

34

20

143

1.304

COLINAS DO TOCANTINS

84

91

-7

3.540

GURUPI

359

304

55

12.391

PALMAS

2.240

1.506

734

79.911

PARAISO DO TOCANTINS

285

194

91

7.705

PORTO NACIONAL

206

163

43

7.342

FONTE: MTE-CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS-LEI 4923/65

* A variação mensal do emprego toma como referência o estoque do mês anterior.

**Resultados acrescidos dos ajustes; a variação relativa toma como referência os estoques do mês atual e do mês de dezembro do ano t-1, ambos com ajustes.

***Resultados acrescidos dos ajustes; a variação relativa toma como referência os estoques do  mês atual e do mesmo mês do ano anterior, ambos com ajustes.