Notícias

Industria e Comércio pleiteia recurso de emenda parlamentar para projeto de Piscicultura em Brasília

24/09/2019 - Fábia Lázaro

Gerente de Sistemas Produtivos em reunião com assessor de Orçamento, Everton Fernandes na Câmara dos Deputados

Gerente de Sistemas Produtivos em reunião com assessor de Orçamento, Everton Fernandes na Câmara dos Deputados - DIvulgação

Com o objetivo de pleitear recursos para investimento na Piscicultura do Estado, a Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços (SICS), por meio da gerência de Sistemas Produtivos, participa em Brasília, nesta terça-feira,17, do I Workshop de Elaboração de Projetos e Parcerias Estratégicas, no Ministério de Desenvolvimento Regional.

O Workshop tem como objetivo apresentar as carteiras de projetos das Rotas de Integração Nacional e Cadeia Produtivas prioritárias nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. 

Dentro do Programa Rotas de Integração Nacional, a Secretaria da Indústria e Comércio vai defender o projeto de Desenvolvimento da Piscicultura em Tanques-Rede no Reservatório da Hidrelétrica de Lajeado. O projeto demanda investimentos na ordem R$ 758 mil para estruturar as áreas aquícolas do Parque Sucupira, Miracema Lajeado e Brejinho.

Segundo o gerente de Sistemas Produtivos, Marcondes Martins, caso o projeto atenda todos os critérios técnicos exigidos pelo Ministério, estará apto a ser incluído no Plano Plurianual (PPA) para ser contemplado com recursos provenientes de emendas parlamentares.

“Vamos pleitear estes recursos que serão importantes para estruturar as áreas aquícolas no sentido de fomentar a piscicultura familiar no Estado do Tocantins, no que tange ao sistema produtivo de peixes em tanques-rede no Reservatório do Lajeado”, afirmou.

O gerente de Sistemas Produtivos explica que considerando os três parques aquícolas, existe um total de 235 áreas aquícolas familiares   licitadas, no entanto, apenas 28 cessionários são ativos, produzindo 85 toneladas/ano na totalidade. “

“Nesse sentido, a melhoria na infraestrutura de apoio ao sistema de produção dos parques, possibilitará um aumento na produção de cerca de 300%, passando de 85 para 341 toneladas/ano. Com isso, espera-se gerar cerca de 50 empregos diretos e 25 indiretos”, explicou.